Em Foco: Desencarne coletivo (flagelo) x fatalismo

on Quarta, 16 Março 2011.

É possível que uma determinada vítima fatal de uma tragédia que tenha acometido centenas ou milhares de pessoas não estivesse programada para desencarnar?

As recentes tragédias na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro e na costa do Japão vitimaram, fatalmente e de uma só vez, centenas de pessoas; estariam todas elas reunidas naquele momento e local por conta da necessidade de retorno à espiritualidade, ou haveria alguma exceção, alguém que estivesse no lugar e na hora “errados”?

Comentários (6)

  • Andre Luiz Lima
    06 Novembro 2011 - 03:50 |

    Glenio, acredito que ambas as situações podem ocorrer, o resgate é coletivo, em massa, mas cada consciência está em débito pelo mal que realizou.

    É bem possível que em catástrofes, como as chamamos, existam grupos diversos que estejam comprometidos com o mesmo erro, mas o que impediria a espiritualidade de aproveitar e liberar outros sofredores no mesmo instante?

    Às vezes, espíritos que nós consideramos puros, podem até mesmo solicitar passar por esta experiência se julgar conveniente, se apesar de já ter ajudado a levantar os irmãos que derrubou pelo caminho, de já estar labutando a algum tempo nas fieiras do bem, mas se ainda sim ele achar que passar por uma experiência pelo qual fez outros sofrerem pode ajudá-lo a obter maior paz e entendimento, ele poderá fazê-lo, inclusive através de um resgate coletivo.

    Não devemos esquecer que a Lei Divina é diferente da Lei de Talião ("Olho por olho e dente por dente"), alguém que tenha cometido um crime hediondo em uma reencarnação poderia resgatar de diversas formas, a depender do grau de arrependimento ou méritos que venha a adquirir posteriormente, podendo neste último caso ter até a sua programação de morte amenizada de uma morte violenta para uma morte natural (o oposto também ocorre quando não agimos dentro da Lei, de consciência limpa).

    Desta forma devemos aproveitar a cada oportunidade que nos é dada, pois assim estaremos amealhando bençãos sobre nós e resgatando o passado.

    Quem aqui está pronto para morrer agora? Quem tem a consciência límpida? Aproveitemos as chances que temos, pois quem determina a hora da passagem (individualmente ou coletivamente) está a todo instante nos acompanhando.

    Forte Abraço.

  • Glenio ricardo gadas de matos
    24 Julho 2011 - 18:27 |

    caros amigos, depois de algumas conversas, de ter lido o lado espiritual do incidente no Circo em Niteroi, do edifício Joelma e outros.. e da leitura do item 737 do livro dos espíritos: "..Vós os julgais somente do ponto de vista pessoal e os chamais de flagelos por causa do prejuízo que ocasionam; mas esses aborrecimentos são, na maior parte das vezes, necessários para fazer chegar mais rapidamente a uma ordem de coisas melhores e realizar em alguns anos o que exigiria séculos".
    Cheguei a conclusão de que não há desencarne por acaso e que todos necessitam estar presentes nos desencarnes coletivos, devido ao resgate de dívidas passadas.
    Porém me restou uma dúvida, que gostaria que esclerecessem:
    Todos os que foram reunidos para o desencarne coletivo estão pagando pelos mesmos erros, isto é, estavam juntos nos fragelos que ocasionaram a outrem ou podem ter vivido em lugares e épocas distintas e aproveitou-se uma catástrofe para realizar este desencarne?

  • Heliano
    13 Julho 2011 - 23:27 |

    Olá meus amigos, realmente é uma temática complexa, pois envolve,a meu ver,o que há de mais precioso na experiência humana: uma encarnação. Estamos mais uma vez, com uma inestimável oportunidade de crescimento,esta atual encarnação, que podem durar décadas, anos, meses dias ou até mesmos alguns valiosos segundos... Acredito, perdoe-me se estiver equivocado, que a espiritualidade superior conduz o processo e meio pelo qual ocorre o desencarne de forma muito cuidadosa, pois como falei anteriormente é uma oportunidade inestimável, mas existem necessidades que estão além da nossa vil compreensão atuais, no que se refere a entendimento deste processo. Desta forma uma vida perdida por acaso ou por acidente não seria aceitável, pois a Espiritualidade Superior não orquestraria um trauma para um espírito em vão, todos nós somos sementes individuais criadas por nosso Pai Celestial, que espera pacientemente por nosso crescimento e pelos frutos dos nossos esforços. É de conhecimento da nossa confortadora doutrina, que temos a benção do esquecimento para uma nova experiência terrena, assim podemos recomeçar mais facilmente, lembramos que as dívidas devem ser resgatadas, por dois caminhos pelo Amor ou pela dor, é uma pena que quase sempre optamos pelo segundo, desta forma tem que passar por provas e expiações para aprimoramento, como uma escola que temos que repetir a disciplina que não foi alcançada o rendimento esperado. Sendo um desencarne coletivo, a complexidade se dimensiona em progressões geométricas à nossa compreensão, pois são várias vidas envolvidas em um mesmo evento “catastrófico”, mas temos um Pai que nos quer sempre o bem, temos que olhar este momento com muito mais uma valiosa oportunidade, em prol do crescimento desses nossos irmãos.

  • isanete marques guedes
    06 Julho 2011 - 13:44 |

    De tudo o que já li a respeito - não que tenha sido tanta coisa assim -, tanto na obra básica como nas complementares, só desencarna antes do tempo quem comete suicídio, e pessoalmente acredito nisso, porque o plano espiritual possui uma organização exemplar, atendendo às leis naturais, criadas pelo próprio Deus. Assim, acredito na existência e eficácia do planejamento reencarnatório, tanto individual quanto coletivo, e considerando que estamos em plena transição (como noticiado no forum anterior) esses resgates devem acontecer com maior intensidade, como a própria espiritualidadee vem sinalizando.

  • Paulo Guedes
    01 Julho 2011 - 21:39 |

    Não podemos esquecer que a Doutrina Espírita é a unica que aprofunda todos os temas da vida. Como não podia deixar de fazer, ela nos explica, através dos benfeitores da vida maior, que em circustâncias especiais espíritos são reunidos para fazerem resgate coletivo.
    Há alguns anos atrás, em niterói, ocorreu um incêncio num circo, onde tivemos várias vítimas fatais. O nosso Chico Xavier recebeu a orientação do Emanuell que estavam reunidos vários irmãos que viveram em Roma, e colocavam os cristãos no circo para serem queimados/devorados pelos leões.
    Estamos passando pelo processo de transformação do nosso planeta, de provas e expiações para regeneração. Com isso é bem provável que tenhas mais eventos naturais onde ocorrerão desencarne coletivo.

  • Eduardo W
    26 Junho 2011 - 23:41 |

    Já ouvi dizer que, se alguém desencarna realmente indevidamente, isso se dá por força das circunstâncias, e não interfere na programação do indivíduo já que, sendo antes de tudo um espírito em evolução, sua vida mais importante é a espiritual. Ou seja: sempre será levado em conta o progresso já obtido por ele em cada uma de suas encarnações, não sendo tão importante assim as questões do tempo ou o modo de desencarne.

    Mas isso contradiria o que diz O Livro dos Espíritos (se não me engano), quanto à fatalidade do momento da morte. Em linhas gerais, entendi nele que ninguém - a não ser aquele que atente contra a própria vida - desencarna antes do tempo.

    Para mim é difícil compreender que tanta gente deixe este plano simultaneamente, todos de forma absolutamente planejada...
    Alguém tem alguma informação mais precisa à respeito?

Deixe um comentário

Por Favor faça o login para comentar.